Resenha de O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë

No artigo de hoje teremos uma resenha de O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, romance que está entre os grandes clássicos da literatura inglesa.

resenha de o morro dos ventos uivantes
Resenha de O Morro dos Ventos Uivantes

Quem foi Emily Brontë?

Emily Brontë foi uma romancista britânica que nasceu em 1818, no povoado de Thornton, localizado no interior da Inglaterra. Irmã das escritoras Anne Brontë e Charlotte Brontë, as três escreveram livros fundamentais para a literatura de língua inglesa.

Seus primeiros trabalhos, que foram publicados com pseudônimos masculinos devido a postura machista presente na Inglaterra Vitoriana, fizeram bastante sucesso na época do lançamento.

Ao longo da vida Anne publicou livros como Agnes Grey e A senhora de Wildfell Hall. Charlotte, por sua vez, escreveu várias obras como Villette, Shirley e, principalmente, Jane Eyre.

Por fim, Emily publicou, em 1847, o seu único romance conhecido como O Morro dos Ventos Uivantes (no inglês, Wuthering Heights). Vale destacar que, além desse título, ela também escreveu um livro de poesias traduzido como O Vento da Noite.

Muito tímida, observadora e autodidata, Emily gostava de prestar atenção na forma como as pessoas ao seu redor se comportavam. Tal característica acabou se tornando imprescindível para a composição de seus personagens, muito lembrados, justamente, pela complexidade e profundidade.

Além disso, O Morro dos Ventos Uivantes é um livro intenso e influente que explora temáticas como vingança, ambição, amor e medo.

Resenha de O Morro dos Ventos Uivantes

Inicialmente, acompanhamos um certo Sr. Lockwood, responsável por alugar uma bela casa no campo cujo proprietário era um idoso muito grosseiro chamado Heathcliff.

Logo após chegar na região, o locatário resolve visitar a mansão de Heathcliff para conhecê-lo pessoalmente. No entanto, o arrependimento é instantâneo ao perceber todo mal-humor desse indivíduo, além do clima hostil por parte de outros moradores da mesma residência.

Após algumas frustradas tentativas de se aproximar, Lockwood acaba ficando curioso com relação à origem daquelas pessoas tão estranhas. Certa noite, a governanta da residência alugada, uma senhora chamada Nelly, começa então a contar toda a história de várias gerações daquela mesma família.

Antigamente, na mansão onde Heathcliff vive atualmente, morava o Sr. e a Sra. Earnshaw com seus dois filhos, Catherine e Hindley.  Após retornar de viagem, o Sr. Earnshaw chega em casa com um menino que ele havia encontrado perambulando pelas ruas.

Esse jovem, que lembrava muito um cigano, acaba sendo adotado e recebe o nome de Heathcliff, passando a conviver com o restante da família como se fosse mais um dos filhos do casal.

A relação desse garoto com Catherine era excelente. Ambos confiavam um no outro e criaram uma amizade que, futuramente, se tornaria uma enorme paixão.

Já seu relacionamento com Hindley era o completo inverso. O novo integrante da família sofre com diversas humilhações por parte do irmão, o que vai criando nele um profundo desejo de vingança, mesmo que reprimido.

Algumas coisas ocorrem e mudam completamente a lógica da residência. Nesse momento, Heathcliff foge e retorna apenas alguns anos depois, com uma aparência mais madura e cheio de ambições.

A partir daqui, vamos observando tudo o que ocorre com os integrantes da família Earnshaw, além de acompanhar situações diversas provocadas por egoísmo, ódio e pelo amor sem limites.


Em linhas gerais, O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, é um trabalho que nos mostra as consequências drásticas provocadas pela angústia extrema.

Vemos como, por exemplo, um amor não correspondido, uma ofensa, uma injustiça ou uma humilhação são coisas que podem provocar uma série de sentimentos e atitudes negativas.

Os personagens, que sempre são muito intensos e marcados por fortes emoções, mudam muito conforme situações angustiantes vão ocorrendo. Alguns criam vícios, outros criam obsessões, temores e desejos de vingança.

Nesse sentido, O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, é uma obra que transmite todo o processo de ruína e degradação de uma família tradicional do interior da Inglaterra, mostrando suas falhas de caráter, fraquezas e perversidades.


Aproveite para assistir o vídeo que publiquei sobre esse mesmo livro lá no canal do YouTube.

Inscreva-se no canal do Leia Para Viver


 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Rodrigo Villela (@leiaparaviver) em


Veja também:

Resenha de O Sol é Para Todos, de Harper Lee
27 clássicos da literatura irlandesa que você precisa conhecer


Se gostou da resenha de O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, e deseja adquirir o livro, compre-o no site da Amazon (BR):

Versão do livro físico
Versão do livro físico (Pocket)
Versão do eBook

Obs: ao comprar através dos links acima, você está ajudando na manutenção deste blog (Leia para Viver) e respectivos canais.

Deixe uma resposta