6 Dicas de Literatura Sul-Americana

Gosta de literatura sul-americana ou procura alguns livros para começar a ler mais coisas do nosso continente?

Preparei uma lista com 6 livros de escritores sul-americanos que você precisa conhecer!


Inscreva-se no canal do Leia Para Viver


Sobre a lista – 6 obras de literatura sul-americana

A lista abaixo não é por ordem de importância ou uma seleção dos melhores escritores sul-americanos, ok?

Até porque eu nem tenho a pretensão e a ousadia de fazer uma lista desse tipo.

No caso, ela é integralmente baseada nas leituras de literatura sul-americana que fiz ao longo do tempo, destacando alguns livros que merecem nossa atenção.

Vejamos quais são os livros:

Literatura sul-americana
Literatura sul-americana

Um, Dois e Já

Um, Dois e Já

O 1º livro é o Um, Dois e Já, da escritora uruguaia Inés Bortagaray.

Esse pequeno livro conta, simplesmente, a história de uma viagem em família.

A família é composta pelo pai, mãe e por quatro filhos, sendo que três são meninas e um é menino.

O livro é basicamente composto pelos pensamentos de uma dessas filhas, que no caso é a irmã do meio.

A narrativa, que é feita por ela, traz muitas reflexões sobre a viagem em si e também sobre coisas aleatórias.

O que mais me agradou nesse pequeno livro é o fato de que ele toca muito em nossa memória afetiva como, por exemplo, lembrando das viagens que muitos de nós fizemos durante a infância.

O livro Um, Dois e Já também parece tratar, de maneira indireta, a temática da ditadura.

A obra entra nesse assunto de uma forma muito sutil, causando muitas dúvidas.

Eu, particularmente, fiquei um pouco confuso quanto ao fato desta viagem ser realmente de lazer ou, talvez, uma espécie de fuga.

Se quiser, confira a resenha do Um, Dois e Já disponível aqui no blog.

Pablo Neruda – Antología General

Pablo Neruda - Antología General

O próximo livro é uma série de poemas do chileno Pablo Neruda.

No caso, o livro Pablo Neruda – Antología General: uma obra em espanhol e com edição de capa dura.

Apesar desta edição ser em espanhol, não é muito difícil encontrá-la para encomendar em várias livrarias grandes e na Estante Virtual.

Pablo Neruda, que ganhou o Nobel em 1971, é um dos maiores nomes da literatura chilena (e latino-americana).

O meu primeiro contato com poesia, de forma mais espontânea, foi justamente com a obra deste famoso escritor chileno.

Confesso que nunca tive o hábito de ler poemas mas, depois de conhecer a produção deste autor, me aproximei um pouco mais deste gênero.

Todos os poemas desta antologia são divididos de acordo com as fases da vida do Neruda.

A obra também possui alguns artigos e textos de apoio que auxiliam na compreensão do trabalho deste poeta.

Formas de Voltar Para Casa

Formas de Voltar Para Casa

O outro livro se chama Formas de Voltar Para Casa, do também chileno Alejandro Zambra.

Zambra é, sem dúvida, um dos grandes nomes dessa nova geração da literatura sul-americana.

Acho que, de todos os livros, esse é o que mais gostei.

Em linhas gerais, temos a história de um escritor, sendo que uma parte do texto é dedicada a infância deste, enquanto a outra é focada na vida adulta.

Quando criança, este escritor viveu no período da Ditadura militar no Chile (1973–1990) mas não tinha muita noção do que estava, de fato, ocorrendo. Os seus pais também não haviam se envolvido em praticamente nada.

Já adulto, ele tenta falar sobre as suas memórias desse contexto através de um livro.

O Formas de Voltar para Casa fala daqueles que seriam, de certo modo, “sem história”: os indivíduos sem qualquer participação na ditadura e aqueles que não tiveram nenhum parente morto ou sequestrado.

É curioso que, numa visão estereotipada de uma sociedade em regimes ditatoriais, sempre pensamos em pessoas politicamente engajadas, principalmente aquelas que são oposição ao governo vigente.

Não se pensa muito naquelas pessoas que não tiveram qualquer tipo de atuação.

O interessante deste livro é exatamente isso. Um protagonista que se sentia, muitas vezes, incomodado com o fato de não ter uma “história de ditadura” para contar.

Tal situação fazia com que ele criasse interesse pela história de pessoas que, de fato, tiveram alguma participação naquele cenário.

Crônica de uma Morte Anunciada

Crônica de uma Morte Anunciada

Agora falaremos do Crônica de uma Morte Anunciada, do Gabriel García Márquez, escritor colombiano e ganhador do Nobel de Literatura em 1982.

Para muitos, este autor é um dos maiores escritores sul-americanos que já existiram, além de ser o principal nome da literatura colombiana.

A edição que li é bastante antiga, da Record. O livro é pequeno, com poucas páginas e letras grandes.

Como o nome diz, o livro fala de uma morte anunciada. Logo no início da narrativa, o autor já fala que irão matar um certo personagem chamado Santiago Nasar.

Toda a história é composta pelo período que antecede a morte deste indivíduo.

Uma das coisas que mais me impressionou neste livro foi a capacidade do Gabriel Garcia Márquez de manter o suspense mesmo com o final do texto já totalmente declarado.

Você fica preso na leitura, não para descobrir a conclusão do fato (pois já sabemos), mas sim para descobrir os detalhes daquela situação.

A Cidade e os Cachorros

A Cidade e os Cachorros

O quinto livro se chama A Cidade e os Cachorros, do escritor peruano e Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa, muito famoso por outro trabalho chamado A Festa do Bode (Confira o vídeo no canal).

Quando o assunto é literatura sul-americana, Mario Vargas Llosa é referência mundial.

Essa obra foi de suma importância para o Mario Vargas Llosa pois serviu como uma espécie de “trampolim” em sua carreira, fazendo este autor aparecer para o mundo.

O livro fala sobre vários jovens num colégio militar em Lima, capital do Peru. A obra trata, basicamente, sobre juventude e rebeldia.

É possível acompanhar vários detalhes interessantes da vida desses jovens e também a rotina extremamente rigorosa que todos tinham naquele colégio.

O livro A Cidade e os Cachorros foi uma das primeiras obras resenhadas aqui no blog. Confira aqui.

Uma curiosidade é que a edição antiga deste livro se chamava Batismo de Fogo. Posteriormente adotaram a tradução literal do título, que no caso é essa atual.

Os Melhores Contos da América Latina

Os Melhores Contos da América Latina

Por fim, o sexto e último livro se chama Os Melhores Contos da América Latina, organizado pelo Flavio Moreira da Costa.

Confesso que esse livro sai (um pouco, rs) da regra desta lista pois contém escritores nacionais e também da América Central.

Acontece que esse mesma antologia possui vários contos interessantíssimos de escritores sul-americanos, tornando inevitável citá-la por aqui.

A obra tem contos, por exemplo, do escritor uruguaio Mario Benedetti. Também possui textos de outro uruguaio, o Horário Quiroga.

Este último, por sinal, é muito bom e possui forte influência do Edgar Allan Poe. Por algum motivo, a obra do Quiroga ainda não é muito conhecido por aqui.

Seu conto mais famoso se chama “A Galinha Degolada”.

A obra também possui contos dos argentinos Jorge Luis Borges e Julio Cortázar; do paraguaio Augusto Roa Bastos; do chileno Roberto Bolaño, entre outros.

Conclusão

Espero que você tenha gostado desta lista de obras da literatura sul-americana.

A proposta é, de alguma forma, incentivar a leitura de textos produzidos em nosso rico continente.

Essa seria, sem dúvida, uma ótima forma de sair de nossa zona de conforto e descobrir um novo e maravilhoso universo literário.

Se você tiver alguma sugestão de escritor ou livro, deixe o seu comentário, ok?

Lembre também de acompanhar o blog Leia Para Viver nas redes sociais: YouTubeFacebook Instagram.

Deixe uma resposta